Rei Faruk do Egito (1946)

No topo do refinamento e altamente complicado, este grande relógio de bolso sem chave em ouro amarelo 18 quilates é um relógio com campainha e duas engrenagens. Ricamente dotado de rubis, possui um repetidor de minutos com carrilhão, com grande e petite sonnerie, equipado com três timbres e três martelos, um cronógrafo flyback e totalizador 30 minutos, um calendário perpétuo, indicação das fases e da idade da lua, um despertador e dois indicadores de reserva de marcha correspondentes à engrenagem do relógio e da campainha. Foi oferecido em 1935 ao príncipe Faruk I do Egito pelas autoridades suíças.

Oferecido ao enigmático e muito original futuro rei Faruk do Egito aos 15 anos de idade, esta obra-prima relojoeira com um surpreendente programa é o relógio de bolso mais complicado produzido pela Vacheron Constantin no século XX. "O Faruk" é um dos dois únicos relógios Vacheron Constantin extremamente complicados do século XX dotado de um despertador. O outro é o Boisrouvray, que apresenta as mesmas características. Com 80 mm de diâmetro, possui três complicações a mais que o modelo, igualmente lendário, que a Vacheron Constantin finalizou em 1929 para o pai de Faruk, o rei Fuad I. Além do despertador, o relógio do rei Faruk possui duas complicações bastante inabituais para a engrenagem e para a campainha, indicadores de reserva de marcha concêntricos aos indicadores do dia da semana e do mês. Outra característica notória do mostrador e do movimento: a exibição do ano bissexto não é concêntrica à exibição do mês, como de costume, mas colocada no interior do totalizador de 30 minutos. A data, os segundos e as fases da lua são reunidos em um submostrador às 6 horas, enquanto os submostradores dos dias da semana e do mês se situam às 9 e às 3 horas. A exemplo do modelo do rei Fuad I, o relógio com sonnerie do rei Faruk possui dois barriletes cuja corda é dada através da coroa: um para a engrenagem e outro para a energia suplementar necessária ao funcionamento da campainha. Ele soa e repete as notas com três timbres tocados por três martelos na passagem dos quartos de hora. No modo grande sonnerie, as horas e os minutos são sinalizados de forma clássica, por uma simples nota. No modo petite sonnerie, as horas só repercutem na passagem das horas e os quartos de hora repercutem em sua passagem sem as horas. O carrilhão e o repetidor de minutos com três martelos exigem uma construção especial, os três timbres produzem três notas sequenciais. Seletores do modo Campainha/Silêncio e Grande Sonnerie/Petite Sonnerie se situam no flanco da caixa. O rei Faruk, que herdou de seu pai, o rei Fuad I, o amor pela bela relojoaria, tornou-se um grande colecionador de relógios, autômatos e objetos preciosos de todos os gêneros. Imensamente rico, Faruk tinha uma personalidade pitoresca e desfrutava da vida com plenitude. Em 1935, quando tinha 15 anos, recebeu este relógio excepcional e seu primeiro carro esportivo, antes de integrar a Royal Military Academy na Inglaterra, onde era conhecido como "Prince Freddy". No dia 6 de maio de 1935, na morte de seu pai, voltou ao Egito e foi proclamado oficialmente rei em 1937. Mais tarde, no mesmo ano, Faruk empreendeu uma turnê no Alto Egito, seguida por outra na Europa. Foi nessa ocasião que fez uma visita a Genebra e quis vivamente descobrir a manufatura da Vacheron Constantin. Charles Constantin, seu guia, expressou surpresa diante do vasto conhecimento relojoeiro do jovem rei de 17 anos. "Mas Monsieur Constantin" respondeu, "desmontei tantos relógios em minha infância... pobre deles! ".

A versão de seu navegador está obsoleta e não permite desfrutar da experiência

Para visualizar este site, atualize seu navegador ou baixe um outro. Atualizar agora

×